AFLIÇÕES EXCEDENTES

Diante da orientação espírita que te esclarece, não te afastes da lógica, a fim
de que não te gastes sem proveito, embaraçando o orçamento das próprias
forças com aborrecimentos inúteis.
Diariamente, batem às portas do Além aqueles que abreviaram a quota do
tempo que poderiam desfrutar na Terra, adquirindo problemas da
desencarnação prematura.
É que por toda parte, transitam portadores de aflições excedentes. Não
satisfeitos com as responsabilidades que a existência lhes impõe, amontoam
cargas de sofrimentos imaginários.
Há os que percebem salário compensador e desregram-se na revolta, porque
determinado companheiro lhes tomou a frente no destaque convencional,
muitas vezes para sofrer o peso de compromissos que seriam incapazes de
suportar.
Há os que dispõem de excelente saúde, com atividades leves nos deveres
comuns, arrepelando-se, desgostosos, por verem adiado o período de férias,
quando, com isso, estão sendo desviados de experiências impróprias a que
seriam fatalmente impelidos pelo repouso inoportuno.
Guarda a consciência no dever lealmente cumprido, e haja o que houver,
releva os golpes com que te firam, ofertando-lhes o melhor sentimento, a
melhor ideia, a melhor palavra e a melhor atitude.
Água cristalina, pingando, gota a gota, converte o vaso de vinagre em vaso de
água pura.
E se depois de todos os teus gestos de fraternidade e benevolência ainda te
perseguem ou te injuriam, abençoa-os em prece e continua adiante, fiel a ti
mesmo, na certeza de que humildade, na hora da crise, é a nota de quitação.

Emmanuel
Página recebida por Francisco Candido Xavier,
em 06/03/61, na Comunhão Espírita Cristã, em Uberaba – MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>